GreenNation

A sustentabilidade é uma atitude.

Notícias

Rock´n Green


Alinhar a música à sustentabilidade. Em homenagem ao Dia Mundial do Rock, 13 de julho, o Green Nation destaca artistas do gênero musical que se engajaram na temática  e realizaram ações que até hoje fazem a diferença no mundo.

Entre os Greens do rock, vale ressaltar:

Linkin Park


Na turnê de 2007, cada dólar arrecadado com a venda de ingressos foi revertido para uma fundação internacional para o plantio de árvores em áreas desmatadas. Sempre muito engajados em questões ambientais e sociais, suas músicas e clipes apresentam essas questões. Em Breaking The Habit, mostra como nosso cotidiano e esse estilo de vida insustentável podem nos destruir. O clipe mostra a história de um homem que não conseguia suportar mais e se matou. O quadro que temos hoje em dia é um número crescente de suicidas, principalmente nos países desenvolvidos.

Em 2011, a banda apoiou que apoiou a Organização das Nações Unidas (ONU) no projeto “Energia Sustentável para Todos”. O trabalho tem como objetivo levar energia às pessoas que ainda não têm acesso à eletricidade.

 

Pearl Jam


A banda lançou um clipe que fala do derrame de óleo no Golfo do México. "Amongst the waves" mostra imagens da natureza e a luta dos animais para sobreviver diante do derramamento de óleo no local. No site oficial do Pearl Jam é possível assistir ao vídeo com dicas de como conservar os oceanos.

 

Rage Against The Machine
Eles são mais conectados com um importante pilar da sustentabilidade: igualdade social - e racial. O clipe Freedom foi dedicado a um militante que lutou até a morte pelos direitos dos índios americanos. O título Freedom cria um paradoxo, pois os nativos americanos não gozam da tal liberdade proposta na constituição.

 

30 Seconds To Mars
Fez um clipe focado no assunto mais discutido do momento: o aquecimento global. Com imagens do derretimento das gelereiras, A Beautiful Lie falar que essa vida que levamos é uma grande mentira, "uma linda mentira".

 

Pink Floyd
Uma das bandas de rock mais bem sucedida na historia da música, o Pink Floyd além de ser reconhecida pelo som progressivo e inovador, também é famoso pelo seu engajamento em questões de relevância social. No disco de 1994, The Division Bell, o tema que a banda escolheu para permear suas musicas foi a falta de comunicação no mundo contemporâneo. O título do álbum se refere ao sino utilizado no parlamento do Reino Unido quando as opiniões se dividem. O disco levanta os problemas gerados pela falta de informação compartilhada. Em uma de suas faixas, Take it back, a banda fala sobre o modo irresponsável e agressivo com que o ser humano vem lidando com a natureza, e que “ela” pode responder também de maneira agressiva. A música é uma alerta importante, além de ser preenchida com a guitarra experimental de David Gilmore.

 

Radiohead
A banda inglesa de rock alternativo formada em 88, tem em seu histórico de lutas importantes fora e dentro do cenário musical. A mais recente foi no lançamento do disco In Rainbows, no qual a banda disponibilizou todas as músicas para download deixando o usuário escolher quando iria apagar, inclusive permitindo que não se pagasse nada pelas músicas. As questões ambientalistas também estão presentes nas preocupações da banda.

Em 2008 a banda britânica recusou-se a se apresentar no festival Glastonbury porque “o transporte público insuficiente para o evento teria um impacto negativo no ambiente.” Segundo os integrantes do grupo a causa ambientalista está acima do lucro.

Thom Yorke, vocalista da banda, apresentou em Bruxelas uma campanha da organização ambientalista Friends of the Earth que pretende incentivar os países da União Européia a assumir compromissos mais ambiciosos no corte das emissões de gases do efeito estufa. No clipe de Fake Plastic Trees, pessoas em carrinhos de compra nos chamam atenção para o consumo irresponsável, outro problema central do século XXI.

 

Paul McCartney
O ex-beatle e ex-wings, além de ser vegetariano radical, também levanta várias bandeiras a favor do meio ambiente. A ligação do músico com a causa é tão grande, que ele compôs uma música especialmente para o ambientalista brasileiro Chico Mendes - How many people, lançada no disco Flowers in The Dirt, de 1989.
 Além disso, o ex-beatle mostra seu engajamento com as causas ambientais de outras formas. O Paul McCartney lançou a campanha “Meat Free Monday” (Segunda Sem Carne). A campanha é voltada para a redução do consumo de carne e tem por objetivo combater a emissão de gases causadores do efeito estufa, tendo em vista que a pecuária é responsável por 18% do total mundial.
 

Rise Against - Prayer Of The Refugee
É uma banda de punk rock profundamente ligada a sustentabilidade e as questões sociais. A música “Prayer Of The Refugee” questiona como a grande maioria dos produtos de nosso dia a dia são produzidos utilizando mão de obra escrava e barata criando situações degradantes e não dignas para milhares de pessoas todos os dias.
 

Disturbed
Another Way to Die é mm clipe literalmente pesado do Disturbed. O som e as imagens são chocantes e o video é bem criativo tratando as imagens como uma reportagem de um canal de notícias.

 

GreenDay
A banda não carrega o verde só no nome. O GreenDay juntou forças com o National Resources Defense Council, encorajando os fãs a exigirem energia limpa e empregos sustentáveis através de ações no Congresso.

 

Guster

É uma banda do rock cult, conhecidos pelo bongô pesado. Eles se tornaram ativistas em 2004, quando o guitarrista Adam Gardner, um veterano da Rainforest Action Network, e sua esposa, Lauren Sullivan, fundaram a Reverb em Portland, Estados Unidos - uma organização sem fins lucrativos que presta consultoria aos músicos sobre como ser sustentável e trabalhar com as causas ambientais.

O propósito da organização é ajudar os artistas a aumentar a consciência e aliviar a sua pegada de diversas maneiras, incluindo a recolha de baterias semi-usadas ​​em shows ao vivo; apoiando o uso do biodiese, bem como fazendo a compensação de carbono e muito mais. As "Eco-Aldeias", montadas em seus shows, são criadas para ensinar os fãs sobre as questões ambientais.
 

Moby
Ligado ao PETA – organização não-governamental pela defesa dos animais – Moby é DJ e produtor musical. Mostrando-se sempre pró às causas ambientais, o DJ já chegou a encurtar uma turnê para reduzir os impactos ambientais que ela causaria.

 

Veja também:
Clipes Ambientais
Instrumentos Musicais


11 de julho de 2012