GreenNation

A sustentabilidade é uma atitude.

Notícias

O que fazer com óleo de cozinha?


Em tempos de conscientização ambiental é necessário analisarmos o impacto de todas as práticas do dia-a-dia, mesmo as mais corriqueiras e imperceptíveis podem esconder danos a natureza.

O que você faz com o óleo de cozinha usado? Muitos bares, restaurantes, hotéis e residências ainda jogam o óleo utilizado na cozinha direto na rede de esgoto, desconhecendo os prejuízos dessa ação.

Independente do destino, este produto prejudica o solo, a água, o ar e a vida de muitos animais, inclusive o homem.

 



Nos lugares que possuem rede de esgoto, o óleo pode causar entupimento das tubulações e fazer com que seja necessária a aplicação de diversos produtos químicos para a sua remoção. Se não existir um sistema de tratamento de esgoto, o óleo acaba se espalhando na superfície dos rios e das represas, contaminando a água e matando muitas espécies que vivem nesses ecossistemas.

Segundo pesquisas recentes, um litro de óleo é capaz de contaminar um milhão de litros de água. Caso seja despejado na terra, o óleo pode funcionar como impermeabilizante do solo, o que favorece as enchentes e inundações. E como se não bastasse, quando entra em processo de decomposição, o óleo libera o gás metano que, além do mau cheiro, agrava o efeito estufa.

Então, o que fazer com esse óleo?

A substancia que pode ser tão destruidora, também pode ser matéria prima de diversos produtos. O óleo reaproveitado pode virar produção de resina para tintas, sabão, detergente, glicerina, ração para animais e até biodiesel.

Já existem no Brasil algumas empresas especializadas na coleta e reciclagem do óleo de cozinha. O PROVE (Programa de Reaproveitamento de Óleo Vegetal) é um exemplo. O Programa recolhe cerca de 400 mil litros por mês. O Prove é operado por 40 cooperativas de catadores de materiais recicláveis, que recolhem o óleo vegetal usado em estabelecimentos cadastrados. Os integrantes da cooperativa recebem cerca de R$ 1 por litro de óleo repassado às empresas de reciclagem.

O programa foi implantado em abril de 2007 e, segundo a Secretaria de Ambiente do estado, anualmente são recolhidos cerca de 4,5 milhões de litros de óleo vegetal.

Também existem maneiras caseiras de reaproveitar o óleo:





Outra forma de reaproveitar é levando o óleo para centros certificados de reciclagem. O Instituto Triângulo criou os PEVs (Pontos de Entrega Voluntária) para o óleo de cozinha. Lá esse material é transformado e reutilizado na feitura de outros produtos. Segundo o Instituto “Ao destinar o óleo de cozinha para a produção de sabão você contribui para que as ações de sustentabilidade nas grandes cidades sejam ampliadas. Quando o óleo do seu consumo é encaminhado para o reaproveitamento você atua para a melhoria do meio ambiente urbano, para a inclusão e geração de renda e também incentiva o consumo consciente.”

O Rio tem seu Programa de Reaproveitamento de Óleos Vegetais (Prove), iniciativa da Refinaria de Manguinhos, em parceria com a Secretaria do Ambiente. O Prove utiliza como mão-de-obra principal catadores de óleo reunidos em cooperativas. Quem quiser participar basta separar o óleo de cozinha usado em recipiente e telefonar para o Disque-Prove, no 2598-9240 ou 2598-9242. Desde fevereiro, 14 postos de salvamento entre as praias do Flamengo e do Pontal recebem este tipo de resíduo.

Se você mora em São Paulo, confira os postos de coleta do projeto Re-Cicle. Se preferir ligar, os telefones são (11) 33415844 e 33412091

Encontramos link no PulsarBh com pontos de coleta de BH.

Outros endereços em diferentes cidades brasileiras de pontos e instituições que trabalham com recolhimento de óleo vegetal:

Instituto Triângulo - tel.: (11) 4991-1112 / www.triangulo.org.br

Possui pontos de coleta espalhados por diversas cidades de São Paulo. Clique aqui para localizar um posto mais próximo.

Walmart e Bompreço

O Bompreço tem pontos de coletas de óleo de cozinha em algumas lojas da rede. Ligue para a Central de Relacionamento e informe-se sobre a loja mais próxima, o número é: 0800 705 5050.

Sorocaba, SP

Campus da Unesp - www.sorocaba.unesp.br

Ribeirão Preto, SP

Campus da USP Ribeirão Preto - www.ribeirao.usp.br

Campinas, SP

Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (CATI) - (19) 3743-3906 / www.cati.sp.gov.br

Ribeirão Preto, SP

Projeto Cata óleo - tel.: (16) 602-3734

Curitiba, PR

Coleta especial de óleo de fritura da Prefeitura Municipal - tel.: 156 / www.curitiba.pr.gov.br

Itaperuçu, PR

Ambiental Santos – Tel.: (41) 3606-2333 / www.ambientalsantos.com.br

Aaraucária, PR

Lubeco – Tel.: (41) 3643-9277 / www.lubeco.com.br

Florianópolis, SC

Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) - www.ufsc.br

Associação Industrial e Comercial de Florianópolis (Acif) - www.acif.org.br

Rio de Janeiro, RJ

Programa de Reaproveitamento de Óleos Vegetais (Prove) - tel.: (21) 2598-9240

Disque-Óleo - tel.: (21) 2260-3326 / www.disqueoleo.com.br

Quiosques e postos de salvamento na orla

Salvador, BA

Renove - Reciclagem de Óleos Vegetais - tel.: (71) 3267-0269 / 9979-2504

São Paulo, SP

Martins Ambiental - Coleta de Óleo Comestível - tel: (011) 3592-4795 ou (011) 8133-2245 / www.martinsambiental.com.br

Fortaleza, CE

L&R Oleo Reciclado – tel.: (85) 8837-8991 / 9604-9999 / 7811-3078



fonte: Instituto Triângulo ; Ecodesenvolvimento, 360 Graus



 


29 de dezembro de 2010