GreenNation

A sustentabilidade é uma atitude.

Notícias

Green Nation entrevista o fotógrafo ambiental Ricardo Siqueira


 

Formado em geologia e fotógrafo há 27 anos, Ricardo Siqueira abraçou a causa ambiental em 1995 através de projetos audiovisuais e publicação de livro de arte. Atualmente ele participa da Associação de Fotógrafos de Natureza (AFNATURA), onde coordena as ações de cunho cultural e educativo.
 
Pensando em agregar a fotografia ambiental ao tema sustentabilidade, o Green Nation entrevistou o diretor de projetos da AFNATURA. Confira:
 
O que significa pra você fotografar a natureza?
Para fotografar a natureza é preciso entendê-la e gostar de estar ali. As melhores fotos são obtidas quando ocorre uma imersão total no ambiente, onde o fotógrafo participa silenciosamente daquele momento único. Nenhuma trilha é absolutamente igual a outra, nenhum animal tem um comportamento igual ao outro e é impossível mover uma montanha para se iluminar o melhor lado. A compreensão e a parceria com a natureza é que vão produzir as boas imagens. 
 
Estamos numa época em que o desenvolvimento sustentável está em alta. Na sua opinião, de que forma a fotografia ambiental contribui para o conceito de sustentabilidade?
A fotografia ambiental é a responsável pelo imaginário coletivo do que é uma paisagem natural. Mesmo sem nunca ter ido a Amazônia qualquer pessoa sabe quão denso, grandioso e emocionante é aquele lugar. O sentimento de preservação começa quando conhecemos e admiramos algo.
 
Soube que a Afnatura fará um passeio na Quinta da Boa Vista para observação de pássaros. O que é necessariamente a observação de pássaros? Quais espécies de pássaros podem ser encontradas neste local?
Aves estão presentes na maioria dos ambientes naturais e quase nunca são notadas porque tem um comportamento arisco. Quando paramos para observá-las tem-se a sensação de que são criaturas livres e felizes. Talvez essa percepção subliminar seja a causa do sucesso mundial dos clubes de observadores de aves. A atividade consiste em percorrer os habitat das aves de forma mais discreta possível para conseguir observá-las, detectar seus hábitos, ouvir seus cantos e diferenciar as espécies. Na Quinta podemos observar tucanos-de-bico-preto, sanhaçus cinza e verde, canarinhos-da-terra, o conhecido sabiá e com um pouco de sorte o colorido tangará.
 
Você participa de algum projeto direcionado para as questões ambientais além do AFNATURA? Se sim, quais? Me fale um pouco deles.
A Associação de Fotográfos de Natureza surgiu a partir de conversas informais sobre as dificuldades comuns que todos enfrentavam. Cada um lutava do seu jeito para conseguir se adequar a uma série de normas ditadas pelos órgãos públicos que atrapalhavam a atividade de fotografia. Nossa principal mobilização e conquista foi no sentido de reconhecimento do valor do fotógrafo ambiental no processo de preservação da natureza enquanto divulgador e formador de opinião. Hoje somos ouvidos e participamos de várias decisões governamentais que dizem respeito à captação e uso de imagens da natureza.
 
Para você o que é ser um fotógrafo ecologicamente correto?
Não existe um fotógrafo ecologicamente correto se não existir um cidadão idem. O respeito pela natureza e a consciência de seu papel no mundo deve ser uma qualidade de qualquer cidadão, independente de suas atribuições. Fazer um uso consciente do consumo, procurando otimizar seus recursos é a melhor forma de ser ecologicamente correto.
 
Quais cuidados um fotógrafo da natureza deve tomar ao exercer essa função?
Os dez mandamentos do fotografo de natureza estão na página da AFNATURA no manual do fotógrafo.


03 de maio de 2012