GreenNation

A sustentabilidade é uma atitude.

Notícias

Cientistas afirmam que preconceito é fenômeno social e não biológico


A comunidade científica se posicionou recentemente em relação à origem do preconteito e afirmou que o sentimento é um fenômeno social, e de maneira alguma tem relação com uma suposta incompatibilidade de raças, gêneros e opções. Além disso, raças humanas, pra fato de concretismo, não existem como entidades biológicas.

Atualmente, existem  linhas científicas que procuram achar componentes diversos que relacionem o cérebro ao preconceito. Em geral, essas pesquisas mapeiam a atividade de uma estrutura cerebral chamada amígdala, ligada a situações como a ansiedade e o medo, que podem explicar o ato preconceituoso de um determinado indivíduo ao estabalecer contato físico ou visual com alguém de condições físicas diferentes. Porém, a teoria mais aceita pela comunidade científica é de que o preconceito é um fator histórico-social, e não se encontra insintricamente no ser humano, mas é sim um comportamento adquirido. A pesquisadora Eva Telzer, da Universidade de Illinois, é uma das que defende a origem social deste sentimento entre os seres humanos.

Fonte:
UOL


07 de fevereiro de 2013