GreenNation

A sustentabilidade é uma atitude.

Notícias

Celebridades dizem não a Belo Monte


Em apoio aos manifestantes que estiveram em Brasília no dia 8 de fevereiro, para protestar contra as construções da hidrelétrica de Belo Monte, atores enviaram cartas e depoimentos em repúdio às obras.

Marcos Palmeira, Dira Paes, Leticia Spiller, Brita Brazil e Victor Fasano foram alguns dos atores que enviaram suas manifestações.

As declarações foram lidas junto com o anúncio das 604.317 assinaturas colhidas por diversas petições contra a usina.

As cartas foram divulgadas no site Xingu Vivo, em apoio ao rio Xingu:

Marcos Palmeira
:

Sou contra a usina de Belo Monte pelo impacto que vai causar na região, além de não ser a solução para a nossa energia. Até quando vamos sucatear nossos rios em nome de um progresso que nunca chega? Precisamos de alternativas sustentáveis! Tínhamos o Xingu como marco da preservação no Brasil e agora o “progresso” chegou de vez para poluir a região e aumentar o desequilíbrio ambiental, causando mais pobreza e desigualdade! Basta de hipocrisia!

Pela preservação do Brasil!


Dira Paes
:
Nós brasileiros não podemos nos omitir diante da situação absurda da exploração indevida da nossa Amazônia. O Rio Xingu jamais poderia ser ameaçado pela construção da barragem de Belo Monte. É um absurdo, que em pleno ano de 2011 ainda estejamos degradando o que nos resta da grande reserva ambiental do Planeta. Em troca de uma energia destrutiva e desrespeitosa, onde a fauna, a flora e o ser humano são desconsiderados da sua importância fundamental e da preservação de todo um ecossistema e do SER Amazônico.



Letícia Spiller
:

Não se pode usar como álibi o progresso, quando milhares de pessoas estão morrendo por negligenciarem o desmatamento e a mudança do curso de rios. Milhares de pessoas estão desabrigadas, sem teto, ou pior ainda, soterradas.  É a natureza que grita, e ainda teimamos em fingir que não escutamos…

Mas com certeza o buraco é muito mais embaixo e atravessa décadas de indiferença e acobertamento por parte do governo em geral e autoridades. Para onde vão nossos impostos? Não existe progresso em meio a tanta corrupção. Não vai adiantar nada a construção de mais uma usina. Temos é que ajudar a preservar o coração e o pulmão do mundo, que é o que nos dá a vida! Não existe nada mais valoroso do que isso!

Convido a todos a fazer parte deste consórcio de vida: A Natureza ajuda a gente, a gente “ajuda ela”. Coragem e paz.


Brita Brazil
:

Hoje, dia 8 de Fevereiro de 2011 é um marco na historia do Brasil. Dia em que indígenas, agricultores, ribeirinhos e outros seres que amam, respeitam ou dependem do RIO XINGU para sua própria sobreviência (contando com a vida animal e vegetal que, se pudessem estariam com vocês gritando também), estão reunidos para dizer NÃO à Hidroeletrica BELO MONTE.

Infelizmente, não estou aí em corpo físico com vocês (mas sim em alma) , só por não estar hoje no Brasil. Participei desta luta, ao meu modo, no Rio de Janeiro, conscientizando e pedindo assinaturas de artistas que nos apoiaram na defesa do RIO XINGU tais como Marcos Palmeira, Luis Melodia, Lucelia Santos,Vitor Fasano, Nizo Neto, Letícia Spilller e outros que não puderam vir por seus compromissos profissionais, não puderam estar presentes, mas que enviaram um grande abraço para todos que estão na defesa do RIO XINGU. Da minha parte, mando meu carinho e admiração prinicipalmente àqueles q resistiram às tentações corruptas de Empresas que querem comprar a idéia que é necessario construir esta obra fora de época e de moda, que representa um anti-progresso, um atraso para o planeta Terra, num momento em que preservar a Natureza usando formas alternatives, reais e possiveis para se obter energia elétrica, é a solução.

A Usina de Belo Monte é uma vergonha, uma afronta à inteligencia humana, um abuso de poder, um desrespeito e impunidade à Natureza e aos seres que fazem parte desta área e de outras afetadas por este projeto. Meu grande respeito AOS GUERREIROS RAONI e a MEGARON, representando a força KAIAPÓ, e a todos outros indígenas, ecologistas (brasileiros e estrangeiros), ribeirinhos, agricultores, e voluntarios anônimos, que dão suas vidas
defendendo nosso Brasil, nossa Natureza, nossa idéia de preservação.

PROGRESSO É ACEITAR A ENERGIA EÓLICA E SOLAR, QUE ESTÃO PRONTAS PARA SEREM USADAS. Ou será que o lema de nossa bandeira -Ordem e Progresso- não está mais valendo? FORÇA!


Victor Fasano
:

Eu tinha ainda meus dezenove anos quando tive contato pela primeira vez com a gigantesca obra da barragem de Itaipu. Fiquei muito impactado ao saber das terras férteis que seriam alagadas, famílias desalojadas, grandes florestas de mata Atlântica destruídas, uma queda d’água chamada Sete Quedas que rivalizava com Iguaçu em beleza, além de inúmeras espécies animais!

É incrível que décadas depois se insista na construção de grandes barragens afetando o meio ambiente, seus povos e espécies, bem como suas belezas naturais que deveriam ser símbolos nacionais. No entanto, projetos mirabolantes continuam proliferando país afora! Tantas alternativas energéticas mais modernas e baratas estão à disposição, mas obras faraônicas construídas com dinheiro do contribuinte ainda são opção.

Enquanto diversos países começam a destruir velhas barragens porque se mostraram ineficazes e causaram a morte de rios antes esplendorosos como o rio Colorado. Ou até mesmo quando recentemente ouvimos do governo chinês que se já não tivesse custado tanto e o projeto não estivesse tão adiantado, desistiriam da barragem das Três Gargantas no Yang-Tsé- que pretende ser a maior usina hidroelétrica do mundo. Ainda assim, nós vamos adiante com imprudências.

Sou contra Belo Monte, pois sou contra a destruição de qualquer floresta, destruição de qualquer população indígena e sua cultura, contra a ignorância de alguns governantes que afirmam de peito estufado que temos o direito de destruir nosso meio ambiente porque ele é nosso, nos pertence.

Também sou contra o mau emprego do dinheiro público, a insistência de não ouvir a comunidade científica e suas descobertas, contra as licenças ambientais vergonhosamente emitidas por órgãos que deveriam assegurar saúde aos ecossistemas brasileiros já tão ameaçados. Ainda sou contra a destruição de qualquer curso d’água, seja ele apenas um pequeno riacho ou um rio de proporções bíblicas, pois desse sistema surge o bem mais importante da Terra! Para todos os homens, todas as espécies, enfim, todos os seres vivos – a água. Abaixo Belo Monte!


Se você também quer fazer algo contra a construção da hidrelétrica de Belo Monte, pode participar do abaixo-assinado PARE BELO MONTE: NÃO À MEGA USINA NA AMAZÔNIA.


fontes: Xingu Vivo


14 de fevereiro de 2011