GreenNation

A sustentabilidade é uma atitude.

Notícias

Ban Ki-moon faz homenagem ao Dia Internacional dos Povos Indígenas


Hoje, dia 9 de agosto, é comemorado o Dia Internacional dos Povos Indigenas. Leia a homenagem que o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, fez para esse dia especial:

“Depois de cinco anos da adoção da Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas, as comunidades e os indivíduos têm aproveitado o alcance das novas e tradicionais mídias para contar suas histórias e fazer ouvir suas vozes.

O foco do Dia Internacional dos Povos Indígenas deste ano é “As Mídias Indígenas, Empoderando as Vozes Indígenas”. Das rádios e televisões comunitárias para o cinema e documentários, passando pelo vídeo e os jornais, incluindo a internet e as mídias sociais, os povos indígenas estão usando estas poderosas ferramentas para desafiar as narrativas tradicionais, chamar a atenção internacional para violações de direitos humanos e procurar solidariedade global. Eles estão também desenvolvendo seus próprios meios para refletir os valores indígenas e lutar contra os mitos e equívocos.

As vozes indígenas contam histórias interessantes de como elas lutam contra séculos de injustiça e discriminação, defendendo os recursos e direitos para preservar suas culturas, idioma, espiritualidade e tradições. Eles oferecem uma perspectiva alternativa sobre os modelos de desenvolvimento que excluem a experiência indígena. Eles promovem o respeito mútuo e a compreensão intercultural que é uma condição prévia para uma sociedade sem pobreza e preconceito.

Neste Dia Internacional, comprometo-me a dar o pleno apoio do Sistema das Nações Unidas para cooperar com os povos indígenas, incluindo seus meios de comunicação, e para promover a plena implementação da Declaração. Faço um apelo também aos Estados-Membros e aos principais meios de comunicação para criar e manter oportunidades para os povos indígenas de articular suas perspectivas, prioridades e aspirações.

Vamos usar os meios de comunicação – indígenas e não indígenas, e principalmente as novas plataformas – para criar pontes e estabelecer um mundo verdadeiramente intercultural, onde a diversidade seja celebrada; um mundo onde não só coexistam diferentes culturas, mas que valorizem uns aos outros pelas suas contribuições e potencial.”

Fonte:
UNIC Rio de Janeiro


09 de agosto de 2012