GreenNation

A sustentabilidade é uma atitude.

Notícias

As ciclofaixas


O problema dos transportes tem se tornado uma das questões mais importantes a serem discutidas nas grandes cidades. Por um lado temos o consumidor de automóveis que busca a praticidade do carro e os produtores do veículo que lucram com o aumento das vendas e a capacidade alargada de classes mais baixas poderem financiar seus automóveis. Essa equação causa inevitavelmente um inchaço nos centros urbanos, mas por outro lado temos cidadãos que pensam de outras formas. Para o funcionamento de uma sociedade saudável é essencial entendermos que sustentabilidade é uma mudança cultural, e que nessa mudança o individualismo não tem vez.

Algumas saídas interessantes para essas questões já vêm sendo estruturadas na maioria das grandes cidades, mas é preciso ampliar boas soluções.

A ciclofaixa é uma dessas medidas que podem subverter, ou pelo menos amenizar, o caos vivido hoje na maioria dos centros urbanos.

 



Mas vamos entender a diferença entre as vias cicláveis.

Uma via ciclável é um espaço destinado especificamente para a circulação de pessoas utilizando bicicletas. Há vários tipos de vias cicláveis, dependendo da segregação entre ela e a via de tráfego de automóveis:

Tráfego compartilhado: não há nenhuma delimitação entre as faixas para automóveis ou bicicletas, a faixa é somente alargada de forma a permitir o trânsito de ambos os veículos.

Ciclofaixa: é uma faixa das vias de tráfego, geralmente no mesmo sentido de direção dos automóveis e na maioria das vezes ao lado direito em mão única. Normalmente, nestas circunstâncias, a circulação de bicicletas é integrada ao trânsito de veículos, havendo somente uma faixa ou um separador físico, como blocos de concreto, entre si.

Ciclovia: é segregada fisicamente do tráfego automóvel. Podem ser unidirecionais (um só sentido) ou bidirecionais (dois sentidos) e são adjacentes a vias de circulação automóvel ou em corredores verdes independentes da rede viária.

Em São Paulo o projeto das ciclofaixas pretende estimular ciclistas e reduzir o número de acidentes.

O Ciclo Br explica o projeto:

O Projeto Ciclofaixas consiste em criar um mapa digital da cidade de São Paulo, com as rotas mais seguras para os ciclistas se deslocarem pela cidade. Esse mapa ficará a disposição, gratuitamente, de todos aqueles que desejarem informações para utilizar a bicicleta como meio de transporte.






A primeira fase consiste na entrevista com os ciclistas. Essa fase foi cumprida entre 2005 e 2006. A segunda fase será o mapeamento propriamente dito.


Outras grandes cidades como Nova Iorque também começam a fazer mudanças em sua estrutura de trânsito.

Desde que assumiu o governo da cidade de Nova York, o prefeito Michael Bloomberg teve como uma de suas principais metas fortalecer o uso da bicicleta como meio de transporte através da instalação de várias ciclovias e ciclofaixas na cidade. Nos últimos 4 anos, 410 quilômetros de ciclovias foram construídos em Nova York.





Além de criar as ciclovias, a administração Bloomberg acabou com centenas de vagas públicas de estacionamento nas principais regiões da cidade e ainda transformou a Times Square em uma grande praça apenas para pedestres.

Aguardamos que exemplos e medidas como essas sejam amplamente difundidas em nosso país e em todo o planeta.




fontes: ViaCiclo, Ciclo Br


08 de abril de 2011