GreenNation

A sustentabilidade é uma atitude.

Notícias

16 de maio: Dia do gari – o profissional da limpeza


 

Hoje, 16 de maio, é dia daqueles que trabalham para deixar as ruas, bairros e cidades mais limpos para todos: os garis. Não apenas nesta data, mas todos os dias, o trabalho feito por eles deve ser valorizado, tendo em vista a grande contribuição que possui para o bem estar do meio ambiente e dos cidadãos.
 
Profissionais da limpeza pública, os garis recolhem lixos de moradias, edifícios comerciais e residenciais, além de limpar ruas e capinar gramas. “Gari” vem do francês Pedro Aleixo Gary, que foi a primeira pessoa a assinar contrato de limpeza pública com o Ministério Imperial, sendo responsável pela remoção de lixos nas casas e praias do Rio de Janeiro.
 
A qualidade do trabalho destes profissionais é reforçada ainda mais quando os próprios cidadãos se esforçam por sujar cada vez menos as cidades. No Rio de Janeiro, os dias de carnaval são conhecidos, além da folia, pela sujeira causada pelas multidões dos blocos e das praias. A Companhia Municipal de Limpeza Urbana da cidade (Comlurb) faz um esquema especial para este período, com garis que dão um verdadeiro show de limpeza. Graças a sua simpatia, um deles ficou famoso ao limpar dançando as passarelas da Marquês de Sapucaí, em 1997.
 
 Em entrevista no site da Comlurb, Renato Luiz Feliciano Lourenço, mais conhecido como Sorriso, disse sobre sua profissão: “Antigamente, nós víamos, eu via, quando era pequeno: o gari era chamado de lixeiro. Era mal visto, difamado. Até que um dia nós mesmos nos conscientizamos que o gari faz parte de uma das grandes profissões que existem aqui dentro da nossa cidade. E, hoje, o gari está em primeiro lugar. Queira ou não queira, a Comlurb está em primeiro lugar. É atendendo na capina, na remoção gratuita de entulho ensacado. No trabalho nas encostas de montanhas e morros, sempre limpando. Estamos limpando os pontos turísticos. Hoje, o gari esta mais próximo do cidadão.”
 
No carnaval deste ano, 745 homens participaram da limpeza 24 horas, sendo que a maior parte (445) trabalhou no Sambódromo e no entorno – regiões consideradas como o ‘centro nervoso do Carnaval’, pela grande quantidade de pessoas. 1,2 mil contêineres foram instalados no Sambódromo e no Terreirão do Samba para o descarte do lixo. Máquinas e equipamentos também auxiliaram no trabalho dos profissionais da limpeza.
 
No ano passado, foram removidas 1.304 toneladas de lixo durante o carnaval. Não só nessa época, mas em todos os dias do ano o trabalho do gari é intenso. Tudo é feito em prol de oferecer uma cidade mais limpa e confortável aos turistas e moradores, além de contribuir para o bem estar do nosso meio ambiente.
 
Fonte: Terra; Comlurb
 
 
 


16 de maio de 2012