GreenNation

A sustentabilidade é uma atitude.

Dicas

Parques no Distrito Federal


Seguindo nossa linha de passaporte verde, expandimos também a dica de parques pelas cidades. Hoje, vamos falar sobre os melhores pontos de ecoturismo da cidade de Brasília. Veja quais são as melhores pedidas para se praticar o ecoturismo no Distrito Federal.

Querem conhecer? Para isso é bom saber algumas regrinhas importantes dos locais de conservação. Veja:

- Não se leva nada de um parque a não ser lembranças.  Animais, plantas, rochas, frutos, sementes e conchas encontrados no local fazem parte do ambiente;

- Caçar, pescar e molestar animais silvestres é crime previsto por lei. Os animais precisam buscar seu próprio alimento para manter o ciclo de vida natural;

- Evite entrar no parque com animais domésticos, pois isso poderá causar problemas como a introdução de doenças e ameaças ao ambiente natural;

- O lixo deve ser depositado em locais apropriados. Nada de fumar cigarro e jogar a "pita" no chão;

- As áreas de visitação pública costumam ser restritas e, normalmente, possuem horários definidos.

Agora sim! Confira os parques:

 

Parque Olhos D'água
 
Ao todo, o Parque Olhos D’água possui 21 hectares e tem vegetação típica da região, o cerrado, preservada. O parque conta ainda com um parque infantil, circuito de exercícios físicos e uma trilha interna. Um pequeno lago (Lagoa dos Sapos) também faz parte do parque, a água vem do riacho Talvegue, cortado por duas pequenas pontes presentes no parque.
 
O parque funciona das 6:00h as 19:00. A segurança é feita por vários guardas que trabalham durante 24 horas no local.
 
 
 
Parque de Uso Múltiplo da Asa Sul
 
Localizado na 613/614 Sul, em Brasília-DF, em uma área de 22 hectares, o parque conta com nascentes, córrego e uma lagoa. Criado por lei em 2003 e implantado em 2008, o parque é uma reivindicação antiga dos moradores. Há projeto de instalação de pista de caminhada ao seu redor, quadras esportivas, além de guaritas de segurança e de um prédio de administração.
 
Em fevereiro de 2009, por meio do Programa Abrace um Parque, o Instituto Holístico Universal e o o Instituto de Permacultura, Organização, Ecovillas e Meio Ambiente (Ipoema) adotaram o parque, devendo investir R$ 818,7 mil. O parque irá ganhar uma Vila Holística e um plano de manejo, com utilização de tecnologias sustentáveis.
 
 
 
Parque das Aves
 
O Parque das Aves estará localizado no final da Asa Sul, em Brasília, Distrito Federal. O terreno está próximo à Estação Asa Sul do Metrô e ao Jardim Zoológico de Brasília. O projeto seria bancado pela Companhia do Metropolitano do Distrito Federal, como compensação aos danos ambientais causados pela construção do metrô.
 
 
 
Parque Ecológico de Veredinha
 
Em 2010, uma parceria entre o Instituto Brasília Ambiental (IBRAM) e a Administração Regional de Brazilândia melhorou a infraestrutura do Parque Ecológico de Veredinha com investimento de R$ 1,1 milhão. A população conta com uma nova sede administrativa, um parquinho infantil e uma pista circular de corrida com 2900 metros. Para facilitar o acesso dos moradores foi construída uma passarela ligando o Setor Veredas até a Vila São José. Segundo o Ibram, a área tem grande importância ambiental porque abriga uma das nascentes do córrego Veredinha, tributária do espelho d'água na entrada da cidade e da Barragem do Descoberto, responsável por 60% da água potável do DF.
 
 
 
Parque Ecológico do Descoberto
 
Localizado a menos de 15 quilômetros do centro da cidade, com acesso pela BR-070, o parque reúne grande acervo da flora e da fauna típicas do cerrado, além de diversas quedas d’água que compõem um cenário de muita beleza.
O parque foi criado pela Lei nº 547, de 23 de setembro de 1993. A Lei prevê a proteção à fauna e à flora nativas da região, a realização de estudos e pesquisas científicas, bem como o desenvolvimento de atividades de lazer e programas de educação ambiental.
 


12 de novembro de 2013