GreenNation

A sustentabilidade é uma atitude.

Colunistas

Nutrição e Sustentabilidade


Em um primeiro olhar, desatento e superficial, a nutrição humana não parece guardar qualquer tipo de interação com a sustentabilidade ou com a preservação do meio ambiente. Se pararmos para pensar, veremos que nada está mais longe da verdade e que a nutrição tem, sim, total envolvimento com a sustentabilidade e com a manutenção da vida no planeta Terra. A nutrição humana interage de diversas maneiras com o meio ambiente e as escolhas que a humanidade faz sobre o que vai comer originam diversas formas de degradação dos ecossistemas. 

Vamos citar algumas maneiras de como isso ocorre:

O consumo excessivo de carne bovina, de açúcar e de óleo de soja, para apresentar só três exemplos, leva os produtores a aumentarem os rebanhos e as áreas de pastagem e de cultivo. Os danos ao meio ambiente são extremos, o efeito imediato do aumento da produção é o desmatamento, a destruição das florestas, a perda do habitat, a extinção de espécies da fauna e da flora, o comprometimento das nascentes, a seca, a desertificação, o aquecimento e o aumento da produção dos gases responsáveis pelo efeito estufa. 

O simples fato de optarmos por consumir, diariamente, bife com batatas fritas, com um copo de refrigerante, além de fazer muito mal à saúde pelo desenvolvimento de diversas doenças como obesidade, diabetes e hipertensão arterial, vai contribuir diretamente para uma catástrofe ambiental. O mesmo poderia ser dito sobre o consumo exagerado de hambúrgueres, massas, pizzas e salgadinhos. Tudo que convencionou-se chamar de fast food. 

Um efeito imediato do consumo desse tipo de alimento é o aumento de peso corporal e esse aumento de peso leva a um aumento das necessidades energéticas, o que leva a necessidade de consumir mais alimentos, numa roda viva de aumento de peso. Várias populações, de vários países tem aumentado de peso e chegado à obesidade através desse processo, o que torna necessário produzir ainda mais alimentos e degradar mais o meio ambiente. 

Seguir a recomendação dos nutricionistas e manter uma alimentação adequada é bom para a saúde e, também, uma atitude sustentável.

O desperdício de alimentos é outra forma através da qual os nossos hábitos alimentares influenciam na sustentabilidade, pois levam ao aumento das áreas necessárias para a produção dos alimentos, com suas desastrosas consequências. Esta situação ocorre tanto no desperdício de alimentos produzidos ou preparados em excesso quanto no descarte de componentes do alimento, úteis e de alto valor nutritivo. 

No preparo do alimento, muitas vezes, jogamos fora, por hábito e desconhecimento, folhas, sementes, talos e cascas. Acontece que, propriamente manuseados, essas partes do alimento são deliciosas e altamente nutritivas. O aproveitamento integral dos alimentos é uma atitude sustentável.

Algumas populações humanas têm por hábito a caça e a pesca predatória para abastecer um comércio normalmente clandestino e ilegal de produtos oriundos de animais silvestres, o que tem levado, no decorrer dos anos, à extinção de diversas espécies. Se os consumidores resolvessem não mais adquirir, para alimentação, produtos originados da matança indiscriminada de animais silvestres, muitas espécies não estariam ameaçadas com a extinção.


31 de janeiro de 2017

Noadia Lobão

Noadia Lobão

Especialista em Nutrição Clínica pela ASBRAN, presidente do Congresso Internacional de Nutrição Especializada e Expo Sem Glúten - COINE. Idealizadora do programa Mestre Cuca Funcional, que incentiva a alimentação saudável, a segurança alime...

[+] Ver artigos deste colunista